Nilma Lima

Menina Maria

Menina menina descalços estão seus pés, me diga seu nome menina, ora! Me diga quem és. 

Provavelmente se chama Maria, enfim não importa qual é. 

Em seus olhos vejo a tristeza; em seu rosto a solidão, tão jovem e já trazes consigo a marca de uma vida sofrida. 

Entre ruas e pessoas, não sente seus pés no chão. 

Oh! Menina  me diga o porquê de sofrer essa tal exploração; não tem pai, não tem mãe e também não tem irmão?

Menina Maria pois não chores não, tudo nessa vida há de ter solução. A vida as vezes é injusta, a justiça na maioria das vezes é cega. 

Pelas autoridades somos abandonados, além de órfãos, e quase sempre rejeitados .

Como uma folha seca que o vento leva pra qualquer lugar.... É menina, a vida é assim nem todos alcançam a felicidade. 

Nem todos tem direito  de viver numa boa sociedade , pois de nós é tirado  sem nenhuma piedade.

Vivemos longe da verdade dessa tal liberdade, infelizmente essa vida de injustiça, exploração e miséria é a nossa total realidade. 

Fica difícil gritar viva a liberdade!.

                Nilma Lima 

 

  • Autor: Nilma Lima (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 1 de Fevereiro de 2022 23:34
  • Categoria: Reflex√£o
  • Visualizações: 13


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.