Cientista fragmentado

Varanda

É interessanti como a vida ensina

Não apenas através da labota diária

mas na própria felicidade que fascina

até mesmo para a alma mais solitária

 

E foi assim que 2021 se apresentou

furbulento, em sua essência esperada

que em seu início contemplou

pois, numa cabine, estava a ismerada

 

Repetitivo, claro

Perdendo-se nas formas como bem Arnaldo

Porém, grato pela tua presença

simples,

encontadora

uma grata diferença

 

Mas é claro que após o terceiro

houvesse sentido nessa narrativa

eram as entrelinhas de um costureiro

curiosanente atendendo à expectativa

 

E de fato expressaste.

Era uma ternura estupefata

de cima vislumbrando a granda

a contemplar a vida, sim

risonha ao lado de um traste

contente, foram três meses

admiradus pela minúscula,

embora aconchegante,

varanda.



Comentários2

  • Debora Santos

    Fascinante! contemplando a vida, na varanda, com uma visão poética.

    • Cientista fragmentado

      Muito obrigado. A ideia era pra ser essa. Não somente a vista daquele ambiente, como também tudo o que envolve estar ali.

    • Shmuel

      Gostei... gostaria entender as palavras grifadas, denotando erros voluntários, o que provoca uma certa curiosidade no leitor.

      Abraços!

      • Cientista fragmentado

        São erros gramaticais propositais. A pessoa a quem este poema foi dedicado passou cerca de 2h tentando decifrar. Tem uma mensagem por trás, através de um código.

        Muito obrigado pelo comentário



      Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.