Esther lins

Em excesso

Há muitas coisas

Que quando comparadas

Mostram diferenças.

Coração e mente

A tão pouco diferentes.

Segue-os a emoção e razão

Alucinação de minha imaginação?

Não sei se tenho razão.

 

Em excesso está a comparação da razão

Seguida pela única emoção.

E assim fazem uma rima

De minha alma que está em ruína.

Não sei lhe dizer se é emoção ou razão

Que habita no meu coração.

 

A incerteza que agora toma conta 

De uma mente que me assombra,

Desgastou restos de uma pureza

Que antes era perfeita.

Restou-se apenas sombra.

 

Por ventura andam juntas a razão e emoção?

Ou opõem-se entre si?

Fadigada da perturbada decisão está minh'alma.

E agora cansada de estar solitária.

 

Memória vai e vem,

Razão e emoção também.

Solidão e desprezo juntas, 

Felicidade pouco se tem.

Tudo está em excesso.

Oh, sim! Tudo está em excesso.

 

 

 



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.