Helio Valim

Anseios de um novo ano

 

O brilho de estrela intensa

esbarra no horizonte rubro,

iluminando caminhos turvos,

miragens de agruras densas.

 

Assim, constrói-se, aguarda-se

um novo nascer a despertar,

deseja-se, mimetiza-se

um novo acordar para acreditar.

 

Com o renascimento da justiça

há esperança que no novo dia,

ao término da noite mortiça,

o desalento dê lugar à alegria.

 

Um tempo em que a verdade

alicerce fortemente a civilidade,

garantindo a serena reconstrução

das bases da nossa civilização.

 

Na virada, da propalada passagem,

impõe-se, anseia-se, sem engano,

que tão esperado novo ano

não seja apenas uma miragem!

Comentários1

  • Esther lins

    Simplesmente esplêndido, caro poeta! Muito maravilhoso deleitar em belos versos.

    • Helio Valim

      Olá, Esther.
      Muito obrigado pela leitura e pelo comentário tão intenso quanto generoso.
      Um grande abraço



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.