killer

Amor inesperado parte 1#


Aviso de ausência de killer
NO

Em um dia frio,sentado no banco vazio,
Na praça que ficava no meio
Do nada.
Eu estava agasalhado mas o frio
Não passava é foi aí que ela
Passou.
Enquanto ela passava meu
Coração começou a bater do nada,
E o frio que eu estava sentindo
Em mim não estava.
E de repente ela vinha caminhando
Para o meu lado, quanto mais perto ela
Ficava, mais meu coração disparava.
Ela sentou mas não consegui
Olhar em seus olhos, mas como a
Curiosidade era grande, eu dei
Uma espiada.
Quando olhei me senti desparado,
Não deu apenas para olhar em
Seus olhos, seu rosto, branco como
A  neve,
Seus lábios de cereja eram tão
Belos e vermelhos, Sua pele lisa e macia
Como os panos de ceda da mais alta
Qualidade,
Olhos da cor do mais lindo rubi
Meu desejo de beijar seus lábios
De cereja era grande, mas uma
Pessoa com meu estatus não teria
Chances,
Comparado aos outros homens, eu sou
Desajeitado, meus olhos castanho
Escuro, meus lábios rachados,
Meu braço desproporcional ao outro.
Então resolvi me levantar e ir embora
Mas para minha surpresa ela pediu
Que eu me senta-se por
Agora.
Sem entender o ocorrido fiquei sem
Palavras,não consegui
Entender o por quê disso,
Ousei perguntar o por que disso?,
Mas ela só veio a falar que queria
Apenas conversar, questionei
Mais uma vez dizendo,"você nem me conhece não sabe do meu caráter nem
Meus defeitos o que lê  faz pensar
Que em mim pode confiar?"
Ela não teve resposta para minha
Pergunta ela apenas disse
"Tem razão não posso confiar
Em você, mas posso confiar em seu Coração"
Comovido com aquela resposta
Desesperada, resolvi me sentar
E ouvir o que Ela tinha para falar.
Cada palavra que saia da sua boca
Suava como se tivessem sido
Tiradas de uma escrita que ninguém
Jamais tinha lido.
Não prestei muita atenção mas,
Quando escutei o bater da colisão
De suas lágrimas no chão dediquei
Cada segundo dos meus ouvidos
A ela.
Ela dizia sobre como era imperfeita,
Sobre como ela não presta,
Sobre como sua aparência não vulga
Na suas ações, ela me disse que
Só fez coisas que se arrependeu.
Era como se ela sofresse por motivos
Mais que pessoais, a vendo naquela situação perguntei no que posso
Ajudá-la
"Posso fazer qualquer coisa"
Eu disse a ela com preocupação,
Mesmo sabendo que não posso fazer nada.
Então tive uma ideia, a chamei para
Uma conversa calma na areia da praia.
Ao caminhar ela dizia sobre sua vida,
Dizia sobre um amor que não deu certo,
Sobre uma falça esperança que
Colocaram em seu Coração, ela me disse
Que por onde passava era elogiada,
Mas ela sabia no fundo de seu
Peito que aquilo que falavam
Não dizia nada a seu respeito.
É derrepante ele começou a chorar,
Para tentar acalma-la tentei dizer
Palavras reconfortantes, mas não vinha nada em minha mente,
Então me acalmei, pensei é olhei bem no
Fundo do meu coração é me ajuelhei
Em sua frente e disse.
"Seu cabelo com flores de cerejeira
Me facinam, Seus lábios de mel adoça o meu dia, seus olhos de rubi brilham mais
Que a estrela mais brilhante do
Universo, você é o sol que ilumina meu dia, você é a lua que brilha na minha noite, sem você 24 horas parecem anos e e não e so isso.......".
Depois de perceber o que tinha dito, percebi que tinha feito besteira, ao olhar em seu rosto vi uma expressão assustada, é então ela correu para longe, deixando pegadas na praia que sumiam com a maré.
Fui para casa, vi que ninguém em casa estava, deitei na cama pois estava desanimado, só conseguia pensar em como fui um idiota, e em seu olhar, não pude pensar no que dizer, então meu coração abri para você.
Dias depois, sai para o banco vazio que ficava no meio Do nada com a esperança de vela passar naquele mesmo lugar, ela Passou para minha surpresa, mas também para minha tristeza, estava com outro homem, Então apenas abaixe minha cabeça, com esperança de não me notar .
E triste saber que alguém que você se confessou está com outro, mas mesmo assim tive que aceitar,
"A vida não é um mar de rosas",
Quem inventou esse ditado sofreu de amor, assim como eu sofro com a mesma dor.
Parte 1#
Fim



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.