Cecilia Merces Vaz Leandro

Descontrole

Um descontrole,
uma sombra.
A impotência 
de desconhecer
a necessidade.

A aflição 
da incerteza,
a agonia 
da falta de respostas,
e da ignorância . . .

Onde está o caminho certo? 
Em que rumo as luzes se escondem?
Em que termos se alcança
esse mundo interno, 
alheio,
que desconheço?

Receio não acudir
tantos anseios...
Receio sucumbir
sem meios...


29/11/2021

Comentários3



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.