Kl

Para onde eu vou?


Aviso de ausência de Kl
Caso eu não atualize mais meus poemas, talvez seja o porquê de eu ter lutado, mas me cansei.

Andando sem rumo


Sem direção nenhuma
Sigo em linha reta
Hoje eu me dei folga
Para fazer novas descobertas


Perdido na indecisão
De uma vasta escolha de caminhos
Com a mente aberta
Não quero seguir sozinho
Vivendo sempre contra o tempo
Criando outrora um novo ninho.


Ninho novo, novos ventos,
novas canções e contratempos.
Novidades incompletas
ansiosas por novos momentos.
Hoje eu me dei folga
da lei de andar na estrada.
Traço a direção na bruma
e sobrevoo por ela embalada.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.