santidarko

Bem-vindo de volta,mundinho escuro

 

------------------------------------------------------------------------------
"A boca de uma caverna"...
Eu e as minhas"tempestades mentais".
O som que os meus pensamentos,acometem ás minhas paredes!
A poeira Cósmica,que trago em meus ombros, quando saio noite afora.
------------------------------------------------------------------------------

Todos os sorrisos dos quais eu pegara em meu caminho,
são Passados floreios ,que hoje, seguram minhas mãos---quando me sentira sozinho.

"Bolhas de crenças",perfuradas...
quando a solidão adentra delinquindo a Alma;
sem calma;
em recantos obscuros,

dos quais torturas e tédios com seus trapos,
me cercam  com sua multidão de brados mudos.


Sempre hei de plantar pequenos contentamentos,
para vã futuros  e, dos raiados medos-provimentos!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.