santidarko

Meus malmequeres preferidos!

 


-----------------------------------------------------------------------
Meus nervos...
como amargas raízes;
...na literata de uma quente noite de novembro.
-------------------------------------------------------------------------

...A escuderia dos sorrisos,
nos ensombros clames omissos!
Madrugada amarelada,
enluarada...
que rege  poderes  e outros combinados afazeres.

A quem (...)
medite no doado silêncio dessa exemplada noite;
...plácida, como uma romaria que arqueia  seus olhos ao chão;
apenas respiros e suspiros, que gotejam como um monótono silêncio de erudição!


"Após de muito, ter provocado a noite",
como em um escrito romance,
"de real sentimento" e,
e falsa-verdade em um provável acontecimento;
ofertei a mim,
a paciência buscada,

sempre em uma  rogada-carência.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.