Liduina de Sousa

Desencontro


Que garantia tem esse buscar infindo
Se eu mando um grito e vem silenciado
Usando meu tempo, sem ter planejado
Como se estivesse apenas fingindo
Penso e vinculo isso a um fracasso
Ou talvez disfarce é o que parece
Perto de uma chance que desaparece
Ou vem sorrateira, com seu lento passo
E quando ressurge, é como um segredo
Tornando discreto o jeito de gritar
Seu esconderijo é o agressivo medo
Que provoca a alma até sufocar
Pondo na ferida o seu próprio dedo
Em uma roupagem que tenta enganar



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.