Artur Curadete

Só esta noite

Só esta noite

Dá-me pelo menos uma noite ao meu sonho,

Entrega-me teu deleite corpo;

Fá-lo-ei flambar como âmbar vistoso,

Juro-te lhe queimar com amor, jocoso e fervoroso.

 

Derrama teu sangue por mim, só esta noite;

Bebê-lo-ei de tremenda paixão

A fim de calar a sardenta solidão.

 

Abraça-me com as garras,

Corta-me as costas,

Quero ter esta noite minha alma às amarras;

Beija-me todas as tristezas expostas, só esta noite.

 

Faz-me sorrir, só esta noite.

Prometo-lhe todo o prazer,

Aquele que dorme profundo na alma,

Arrancá-lo-ei de lá num cálido gemer,

Gemidos e risos, como num réquiem que acalma a flama.

 

Chore de dor por minha culpa, só esta noite.

Solte as lágrimas sobre meu rosto,

Tanga os dentes com ardor,

Sorrirei ao vê-los com pavor,

E que de bom gosto, por fim, clame por meu nome, só esta noite.

Comentários2

  • Artur Curadete

    eu deveria ter assinado esse poema como "Bukowski romântico" hahaha.

  • Beatrizsa_1

    A tonicidade romântica e o linguajar rebuscado me lembraram as traduções para o português mais antigas dos atos de Shakespeare rsrs adorei!

    • Artur Curadete

      quem me dera um dia chegar no nível de linguagem do mestre ksksk; mas muito obrigado pelos elogios, me abriu um sorriso no rosto pra ir escrever mais um pouco ^^



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.