Helder Duarte

Trombeta

Já  vou voando no céu da minha esperança,
já  vou um cântico sempre entoando...
que à minha, alma nunca cansa.
Cântico do além eu estou cantando!

Vem o dia, da minha partida, deste mundo!
Em que eu subirei num arrebatamento.
Em que eu estarei na de Deus plenitude.
Junto de Jesus Cristo em grande contentamento.

Já se ouve a trombeta a começar a soar!
Já  os mortos mais os vivos, juntos no ar,
Cantam com os anjos o eterno cantar!

Deus vem reinar, no céu  e na terra,
Os homens não  farão mais guerra.
Já veio o reino do sempre amar!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.