Helder Duarte

Em Sonho

Vou-me apagando neste,  meu nada ser.
Vou-me consumindo na existência,
sem que nada eu possa mesmo fazer.
Resta-me ter sempre paciência...!

Mas estando, neste desvanecer,
uma coisa fiz de importante!
Mesmo sabendo que vinha a morrer,
Pensei, que feliz, eu  ser podia tanto!

Valeu  ainda assim a pena sonhar.
Pois pensando que era feliz, nesse sonho,
Nesses momentos eu senti o amar.

O amar, que meu ser tanto te queria dar!
Ainda que fosse mesmo, em sonho.
Valeu a pena muito te amar...!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.