rowasouza

PEDRO GRILEIRO


Aviso de ausência de rowasouza
NO

Herdei essas terras

Que não deviam ser minhas

E essas terras vizinhas

Não deveriam ser de ninguém

Terras que nunca pertenceram

Aos que acha que as têm

 

Essa terra que habito

Que nunca foi minha

Foi tomada de um povo

Que alma não tinha

E povo sem alma

É condenado a escravaria

 

Ganhei à culpa genocida

Do Charrua ao Tupinambá

E para àqueles que sobraram

O perigo ainda há

Herança eurodescendente

Acostumados a tomar

  • Autor: ROWASOUZA (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 8 de Junho de 2021 22:43
  • Comentário do autor sobre o poema: Solidariedade do cidadão de um povo buscado em outro continente para com o outro achado aqui.
  • Categoria: Reflexão
  • Visualizações: 35
  • Usuário favorito deste poema: KeySch.


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.