Fração de Tempo

Sanear a Dor, a Dúvida, o Desejo

 Tratamos de haver de volta o normal.
Dores, dúvidas e desejos...insistentes.
Trinca de palavras esta, nada trivial.
Substantivadas, de tão persistentes.


Temos sido tolhidos do próprio querer.

Não precisamos que venha algo melhor.
Nem pedimos que seja farto ou muito.
Seja apenas o básico, nada demais.


A velha máxima: queremos viver!

"A gente não quer só dinheiro,
Quer saúde, prazer, aliviar a dor",
Quer expelir as dúvidas na raiz,
Quer deixar fluir o bem-estar.
A flor do desejo experimentar.

Parquanto, sabemos um jeito:

É controlar em nós a emoção;
Aceitar que pode haver opção;
Converter o sofrer em motivação.

  • Autor: Fração de Tempo (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 28 de Abril de 2021 23:45
  • Comentário do autor sobre o poema: Breve traçado, em tom sentimental, diante destes duradouros e árduos dias ...
  • Categoria: Reflexão
  • Visualizações:


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.