Isollina Barboza

O amor mais lindo que já conheci

Saudade não traz, amor não faz mal, foi no corredor da vida, entre o aprendizado e o erro, a sanidade e a loucura, você, eu e os outros, amor e medo.


Perdido no tempo, em um beco sem saída, reescrevo minha história sem saber quem sou, seu amor que me levou a fugir, no tempo, me levou a viver.


Em lágrimas distantes, pelo amor que  era meu, mas agora acabou {...}


Nos dias de ausência, lembro-me do perfume, do sorriso e do otimismo, ensinava sem bater, no silêncio da voz que não sai, resumia as tentativas cansadas, de mostrar que a vida é dura, mas como forte tinha que ser.

Comentários1

  • Maria dorta

    Ótimo poema,bem realista mas,ainda com um toque otimista. Assim se leva a vida! Bravo!



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.