Não há dor como a de perder um filho.

Filipe Miguel Baptista Pires


Aviso de ausência de Filipe Miguel Baptista Pires
NO

Não há dor como a de perder um filho,
É como um avião sem asas,
É como o sol perder seu brilho,
É como champanhe sem taças.

A dor imensa que se sente,
Percorre o pensamento,
A realidade mente,
Para aliviar o sofrimento.

Tal sentimento rasga a alma,
Segue a vida sem coração,
Arrancado à força e sem calma,
Segue a vida sem noção.

A vida deixa de ser vivida
Passa a ser uma luz ofuscada,
Pela falta da sua cria querida,
Como uma lâmpada apagada.

O peito sem coração, vazio,
Vive de fugazes esperanças,
No dia a dia perde-se o brio,
E apenas restam lembranças.

  • Autor: F. Pires (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 4 de abril de 2021 07:01
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 20
  • Usuário favorito deste poema: Isollina Barboza.

Comentários4

  • Isollina Barboza

    Magnífico!!

  • Filipe Miguel Baptista Pires

    Grato, poetisa Isollina.

  • Maria dorta

    Esse sentimento não pode se comparar com nada! É dor pungente,facada que invade a alma dos pais e até da gente que nem parentes sómos!
    ! Solidariedade!

  • Ser Humano

    Há certos temas que só de pensar neles já dói e neste caso, até li o poema a medo. Abraço



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.