Chico Lino

SAGA


Aviso de ausência de Chico Lino
NO

SAGA
Chico Lino

Eu não serei povo
De qualquer outro país

Eu não sou de outra nação
Se não a brasileira

Eu não serei alemão
Como os pais dos pais
Da mãe de minha mãe

Tão pouco serei italiano
Como os pais do pai
De minha mãe

Não serei africano
Como os pais
Do pai de meu pai

Nem serei português
Lino ou Pinto

Serei sempre o estupro
Condescendido

Fruto do desfrute
Da miscigenação

No ventre da índia "bugre"
Apanhada a laço
Em verdes matas

Por um escravo liberto
Pai do pai de meu pai
No incontinente Brasil

Comentários4

  • Helio Valim

    Parabéns, Chico Lino. Perfeito retrato de quem somos e como chegamos até aqui! Um grande abraço, meu amigo.

  • Chico Lino

    Prezado Valim... obrigado pelo comentário... já havia lido mas somente agora pude agradecer...

  • Dr. Francisco Mello

    Mas bah. Gostei. Parabéns, poeta. Um poema familiar e acima de tudo antropológico. Foco no patriotismo ... Show de bola, tchê. Baita abraço.

  • Chico Lino

    Abraço, mestre Francisco...



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.