Pedro Trajano de Araujo

Dia de chuva

Chuva que ameniza

Enche os rios

Irriga os campos

A seca suaviza

Enverdece a terra

Floresce as plantas

O coração do agricultor

Ela acalenta

Chuva calma

Não atormenta

Bate no rosto

Tranquiliza a alma.

 

Chuva mais forte

Vinda do Norte

Ou chuva fina

Em meio a neblina

A quem reclame

Mais sem ela

A vida vira drama

As plantas morrem

A fome se estabelece

A humanidade padece

 

O sol e a lua

Se escondem

Nos dias de chuva,

Até eles sabem

Que sem ela

A terra fica nua.

 

Sempre que puder

Dance e brinque na chuva

Ela é uma bênção

E o sol?

Ele sempre vai voltar

Mais hoje é dia de chuva

Dia de se molhar.

 

Pedro Trajano de Araujo

04 de março 2021

Penápolis SP

  • Autor: Trajano (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 4 de Março de 2021 11:41
  • Categoria: Natureza
  • Visualizações: 31

Comentários3

  • Edla Marinho

    Lindo!
    A chuva é benção, é vida, não é mesmo?
    Lindos versos, meus parabéns!
    Feliz tarde, meu abraço!

  • Pedro Trajano de Araujo

    Obrigado Maria pela leitura e comentário

  • Ser Humano

    Que bela dedicatória e uma boa musicalidade de versos.



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.