Alexxandre Martins

A lâmpada mágica

A lâmpada mágica

Tudo começou no ano de 2021 na pequena cidade de Paolopolis, interior do estado de Sp. Lá vivia uma garotinha de 5 anos chamada Paola, ela era muito alegre e sorridente, aliás sorrir era com ela mesmo. Um dia quando estava brincando com suas bonecas no quintal de sua casa, ela viu em cima do muro um objeto que brilhava muito, estava sol e com isso chamava ainda mais a atenção. Paola decidiu pegar um banquinho para alcançar o que ela chamou mais tarde de lâmpada mágica. Pois bem, como ela era baixinha não conseguiu alcançar a lâmpada no muro. Teve a idéia de ir correndo na cozinha chamar sua mãe, dizendo "corre mamãe, pega a lâmpada que esta em cima do muro pra mim. Sua mãe pediu para que esperasse só um pouquinho, pra ela terminar de lavar a louça do almoço.
Tal qual foi a surpresa de Patrícia ao descobrirem que a lâmpada havia sumido do muro.
Sua mãe disse: "Cadê Paola a lâmpada? Não sei mãe o que aconteceu, a lâmpada estava aí e sumiu...
Brinca com suas bonecas, deixa esse negócio de lâmpada pra lá.Ta bom mãe falou baixinho quase chorando.
Todos os dias Paola ia no fundo da casa para ver se a lâmpada aparecia de novo, isso se repetiu por vários dias. Um dia olhando da janela da cozinha, viu a lâmpada no mesmo lugar em cima do muro. Deu um grito de alegria e correu novamente chamar sua mãe pra pegar a tal lâmpada. Sua mãe, sem muito acreditar, acabou indo novamente tentar pegar-la. Esticando a mão ela pegou a lâmpada e trouxe para dentro de casa e pôs em cima da mesa aquele objeto luminoso. De repente ouviu- se um barulho e começou a tremer o chão da cozinha. Assustadas elas gritaram de medo, dizendo: O que é isso meu Deus, o que está acontecendo?
Pegando a lâmpada na mão, elas viram que dentro dela havia um botão vermelho em baixo de um pequeno orifício na parte de cima, de repente o orifício se abriu e o botão vermelho subiu. Elas se olharam intrigadas e Paola apertou o botão vermelho. Aparentemente nada aconteceu, mas ouviu- se uma voz que saiu de dentro da lâmpada:
Oi, eu sou o lampadim, você pode pedir o quiser. Surpresa e meio que duvidando, Patricia pediu uma pizza pra sua mãe e na hora apareceu uma pizza, riram muito e Patrícia entrou na brincadeira e pediu uma coca cola e na mesma hora plaft!!! Apareceu a coca cola. Paola pediu uma boneca e Plaft!!! Apareceu uma boneca grande. (Plaft por que todas a vezes que apertavam o botão, ela fazia esse barulho).Tudo aquilo parecia um grande sonho e não queriam acordar. Patrícia pedia pra Paola belisca-la, pois não podia acreditar naquilo tudo. Era surreal, fora do normal, incrivel. Como assim, uma lâmpada que fala e realiza desejos, pensavam intrigadas.
No outro dia, quando estavam indo para a escola, Patrícia percebeu que estavam sendo seguidas por uma carro preto. Começaram a andar rápido, para despistar o carro, mas a perseguição continuou, Patrícia entrou no meio da multidão, virou a esquina entrou em uma loja de roupas. De dentro da loja, viu o carro preto passar bem devagar com os vidros totalmente fechados. Ufa! Pensou! Que alívio. Que foi mãe, parece assustada disse Paola. Nada não filha, nada não. Tem certeza mamãe insistiu Paola. Não foi nada, vamos, vamos se não iremos nos atrasar. No outro dia, novamente foram seguidas pelo mesmo carro preto. E de novo conseguiu despistar.
Aquela situação estava incomodando muito a Dona Patrícia, que conversou com seu marido Alexandre sobre a situação e ele prometeu que as levariam. E e fez isso durante um mês, até que pensaram que o perigo já havia passado e Alexandre deixou de levá-las e no mesmo dia, quando estavam perto da escola, o carro preto parou bruscamente ao lado delas e desceu um homem alto de máscara e as pegou e pôs a força dentro do carro. Patrícia tentou lutar, esperneou, gritou, mas não teve jeito. Mãe e filha agora estavam sequestradas, dentro de um galpão escuro, onde tinha correntes no teto, muita poeira, teia de aranha, um horror.
Estavam sentadas uma ao lado da outra e amarradas pelas mãos.
Paola só chorava, mas sua mãe procurava acalma-la, dizendo que tudo ia ficar bem em nome de Jesus.
De repente escutaram uma porta se abrir e viu 2 homens descerem pela escada, chegaram perto delas e disseram. Nós queremos a lâmpada e sabemos que está com vocês. Vamos entrar em contato com seu marido e em troca da lâmpada, iremos soltar vocês. Isso se conseguirmos pegar a lâmpada, por que se não... Um olhou pro outro e fez- se um silêncio.
Patrícia estava pensando em uma maneira de sair dali, sem ter que entregar a lâmpada, pois sabia do enorme valor que tinha. Não só por ser de ouro, mas também pelo seu poder mágico. Patrícia acreditava que com a lâmpada mágica, poderia dar melhores condições de vida pra família e estava disposta a lutar para ver sua família numa bem melhor. Mesmo com as mãos amarradas, Patrícia com muita dificuldade, conseguiu afrouxar a corda das mãos da Paola, que se soltou fazendo bastante força. Com as mãos livres, Paola pegou dentro de uma gaveta uma faca que estava guardada e conseguiu cortar a corda das mãos de sua mãe. De repente um barulho e eram os sequestradores voltando, elas com medo se esconderam atrás da escada, quando eles viram que elas haviam se soltado, começaram a procurar e Patricia estava escondida com um pedaço de madeira na mão, que tinha encontrado ali pelo chão. Com bastante força deu uma paulada na cabeça de um sequestrador, quando o outro se virou para ver o que estava acontecendo, acabou tomando uma paulada na testa também. Rapidamente pegaram as chaves no bolso do meliante e saíram correndo, abriram a porta e correram pro carro deles, fugiram e ainda levaram o carro, que mais tarde vieram a saber que era roubado, na delegacia contaram tudo o que sabiam, os policiais foram até o cativeiro e prenderam os bandidos, que ainda estavam dormindo devido a pancada que levaram na cabeça. Quando Alexandre chegou na delegacia, houve um grande abraço dos 3. Voltaram felizes para casa, sabendo que agora a lâmpada mágica estava segura e poderia realizar seus sonhos. Paola olhava pra lâmpada mágica e já imaginava tudo que viria pela frente...

  • Autor: Alexxandre (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 7 de Fevereiro de 2021 21:51
  • Comentário do autor sobre o poema: Contando histórias para minha filha.
  • Categoria: Infantil
  • Visualizações:


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.