Egard Yosefh

Vício

Vício!  Ele é meu ou eu sou dele? Quem controla uma paixão viciante? Quem pode dizer que governa esse meliante?  

Nem o mais astuto ou sábio .

Nem o mais insensato.  

Vício... É um senhor cruel que finge ser escravo enquanto escraviza a quem acha que as ordens dita.


Assim sou eu a responder quando perguntas se me enjoo de ter.

Meu vício. ..

Comentários1



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.