Abel Ribeiro

Ego imagem de si mesmo


Aviso de ausência de Abel Ribeiro
NO

 

A auto definição é a mais traiçoeira das definições.

Ela lhe mente sem precedente

De você pra você mesmo

São dois olhos e um cérebro olhando pra si

Os complexos de Narciso viraram febre

Fetichizaram-se as mentes

Que a tecnologia transformou em imagem

Imaginários viciados, ditaduras de fotos e vídeos

As redes sociais dos cérebros esvaziados

Tornaram vivos os vazios de si e do por si

Que jamais chega a si.

Há certamente uma solidão

Egocêntrica solidão do like

Espírito do “eu” errôneo de felicidade efêmera

E com seu aparelho na mão

Espelho, o perfume, a paisagem...

Como remédio pra depressão.

 

Abel

  • Autor: Abel (Pseudónimo (Offline Offline)
  • Publicado: 17 de Janeiro de 2021 22:49
  • Categoria: Não classificado
  • Visualizações: 11


Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.