Wanderson_Lima

MARIANA FERRER



Eu estava tão perdida 
Era tão estranho aquele lugar 

Estava tudo tão escuro 

E você confundiu o meu querer   

E se no exato momento

Eu pudesse cantar uma canção

Eu cantaria como Renato Russo:

"Tire suas mãos de mim eu não pertenço a você"  

É tão distante essa justiça

O que era real vira inexistente 

O vulnerável vira culposo

E o inocente vira culpado  

Essa dor não é só dela

Ela grita por todas as mulheres 

Que sofrem em silêncio

Enquanto a maldade toma conta

Enquanto o preconceito tiver nome e endereço

Ficaremos sempre de mãos atadas

À espera de um milagre 

Esperando que o mal chegue ao fim

E ninguém virá para nos defender  

Eu queria tirar os seus vestígios de mim

Mas, é tão difícil esquecer o que aconteceu 

Mas, é impossível apagar o que ficou

Eu não quero me sentir assim,

Mas não sou eu, é o meu coração  

Quando a dor não é no seu coração 

É fácil dizer que não foi nada

E quando as lágrimas não são suas 

É tão fácil fingir que nada aconteceu

Comentários2

  • Maria dorta

    Triste realidade de ter no fim só saudades ou revolta e arrependimento de uma emoção que,no fim,faz sofrer assim. Pelo menos te inspirou poesia!

    • Wanderson_Lima

      É verdade Maria Dorta, situações adversas todos os dias fazem novas vítimas, e nós como poetas e/ou poetisas, precisamos demonstrar total empatia com elas, e uma excelente forma de fazer isso, é através de nossa arte de escrever....

    • Regina Barros Leal

      A poesia nos transporta para uma dimensão do belo. Nesse universo a dor se transmuda em poema, e expandimos bons sentimentos. Poema melancólico



    Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.