Kosinski Martins

Pardais


Vai amor
Flutua,voa com esse amor
Como um pardal voltando pro pomar no fim de outono
Vai amor,se deixa permitir
O medo vai passar
Quando bater as asas e voar
Se não conseguir voar
Com todo meu carinho vou estender minhas mãos pra não cair
Então segura forte a minha mão
Bate um desespero amor
So de imaginar viver sem ti
Meu Deus,quantas pessoas no caminho posso encontrar que seja igual a ti?
E eu achando que a vida é só uma versão menor dos sonhos
Você me vem com essa de vida juntos depois do fim do mundo,mostrando um paraíso a qual seríamos felizes voando alegremente entre as árvores do eden
Bate um desespero amor
De que tudo isso venha sumir
Que você já não acredite mais em mim



Para poder comentar e avaliar este poema, deve estar registrado. Registrar aqui ou se você já está registrado, login aqui.