//meuladopoetico.com/

Hébron

Minas Gerais

 

Ondeuvô levo meu \'uai\'
Onde trilho, levo um trem
Um trem que bate no peito
É amor demais da conta

Em cada estação que se vai
Um cafezim quentim vai bem
Um queijo, um pão de queijo...
É bom demais da conta

Terra de montanhas, alturas
Povo acolhedor, afetuoso e altaneiro
Serras, águas, morro pra toda vida
Voz da inconfidência, movimento

Tesouros culinários, gostosuras
Frango com quiabo, tutu mineiro
Tropeiro, torresmo, a melhor comida
Pra quem faz dieta é sofrimento

Quero Minas, sou mineiro, gente de fé
Bom sem base é esse nosso povo
Quero ser sua história, ser o novo
Contar casos regados a xícaras de café

Quero Minas, sou mineiro, terra da graça 
Bom sem base, bom demais da conta
Felicidade que o belo horizonte aponta
Uma resenha a doses da melhor cachaça 

É amor demais da conta
Um trem que bate no peito
Onde trilho, levo um trem
Ondeuvô levo meu \'uai\'