//meuladopoetico.com/

Maxsuel Dangelis

O ├ębrio

Caido no canto daquele bar
Está um homem ebrío,
Em seus delírio de desamor
Lamenta as dores da vida,
Feridas eternamente abertas em seu desolar, em um completo desespero álcoolico, escorre pela face em luto,
Lagrimas com sabor de oceâno,
Que em seu \"mundo líquido\"
Se tornou uma ilha sólida,
Para quele que se refúgiou na garrafa
Da vida. No outro canto alguém a rir e cantar canções, criando, recitando, e do nada uma canção o faz lembrar de antigos amores e velhos planos, que faz escorre pela face lágrimas com sabor de oceâno.
No recanto de outra mesas um bêbado contou mentiras, lorotas e tantas anedostas, em uma ele parou e pensou naquela que acabara de contar, e lágrimas com sabor de oceâno de sua face começou a rolar,
Inundando o seu coração.
A forma líquida se tornou sólida,
Para aqueles que se refugiaram na
Ilha das garrafas.