//meuladopoetico.com/

Jucklin Celestino Filho

TEMPLO DA SAUDADE ( ITABUNA, 13/05/78)

 

Na selva de pedras,

Contraste de mistérios e beleza,

Imensa fortaleza

Da grande cidade,

No templo da saudade,

Fiz minha morada.

E na amurada

Que circunda altos muros de pedras ,

Muralhas da solidão ,

Pedi passagem .

Vi pouco a pouco

Minha mocidade

Se esvair num sonho louco:

A desilusão,

0 nada --

Não oásis, miragem!

 

No castelo de pedras,

Onde o silêncio de dor medra,

Ensimesmado e aflito,

Fiz meu refúgio, prisão

Do corpo e da alma,

 Às cezes calma

Em minha clausura,  às vezes solidão

Inquietante a que me imponho, ladeado

Por plantas e flores matizadas ,

No bosque de ilusões plantado,

Nas tardes amortalhadas

A que fui senhor e prisioneiro

No mosteiro

Da saudade ,

Onde deixei contrito,

Minha mocidade!