//meuladopoetico.com/

Debora Santos

SENTIDO DA MEIA-NOITE

Pergunta-me! não há mais espaços, aqui és especial

Sinto tua presença

Tão distante, mas tão perto de mim...

Nesta meia-noite, no deserto deste papel, tu vens devagar e novamente silenciosamente, tão real, radiante feito o Sol, lá estava eu em teus sorrisos, Ah! o teu amor é como alimento para minh’alma!

Quisera eu ser aquela singela flor para acolher os teus abraços e sentir o pulsar do teu coração, aquela flor regada diariamente com gotas de felicidades sem medidas.

Nesta distância em que tudo acabou virando saudade, escrevo aqui vivendo neste campo fértil de lembranças, nesta meia-noite, os versos não se encontram mais, toda a história não cabe mais neste pedaço de papel, o tempo não existe mais...entendo que cada segundo ao teu lado foi um tesouro valioso, partiu assim sem distinção deixando somente flores no chão, um devaneio...

@DéboraSantos