//meuladopoetico.com/

Hébron

Amor intemporal

 

 

...    

No princípio eu já te esperava!    

 

Aguardo-te no tempo

Ainda que intemporal seja nosso amor

Não demoras nessa eternidade de espera

Seria insanidade esperar-te antes da existência desse desejo

Que inaugurou o primeiro dia havido luz e o breu da primeira noite...    

 

Aguardo-te no tempo

Mesmo que a espera seja além de todos os instantes

Não te detenhas

Pois agora temos o céu que será nosso firmamento, a água que jorra, temos o mar das águas de oceanos 

E meu pranto carente de ti...

 

Aguardo-te no tempo

Na terra nua nunca antes pisada

Nas pétalas das primeiras flores que inventaram a primavera

Na relva virgem que nos acaricia os passos, aguardo-te no frescor da sombra da prima luz nas copas

No sabor dos frutos, no tempero do meu paladar...    

 

Aguardo-te no tempo

No princípio da imensidão

Nos ornamentos que alegram os céus com as estrelas nunca antes vistas

Na novidade do sol e da lua, na descoberta da beleza que inspira meu encanto

Aguardo-te no parto da alvorada e no puerpério do horizonte...    

 

Aguardo-te no tempo

Antes do voo descobrir a liberdade

Da beleza do povoamento das águas em suas profundezas de sal por todo mar

Antes dos cantos de todos os pássaros

Aguardo-te antes da multiplicação da vida, antes do respirar

Antes de se conhecer a morte, antes do primeiro beijo...    

 

Aguardo-te no tempo

Desde o tempo da criação, do início dos sinais

Dos primeiros animais, do mistério dos elementais

Desde o devaneio ascendente da semelhança ao Criador

Desde tempos em que éramos a ingenuidade do homem e da mulher em busca do sabor

Aguardo-te no tempo, na ilusão de um primeiro amor para todo o sempre...    

 

Aguardo-te no tempo

Desde antes da palavra do profeta

Antes do verso do poeta

No exato dia do primeiro descanso, quando tudo ainda era criança

Na semeadura da esperança

Aguardo-te na contemplação umbilical do suspiro de tudo o que foi feito

Aguardo-te sem malícia, na consagração do amor, na delicadeza e enigma da primícia ...

 

No princípio eu já te esperava!       

...